Vamos fazer um estúdio? – O Um e cinco voltou!

Oi, tudo bem?

O Um e cinco está de volta!!! (isso que eu ouvi foram fogos? eu sei que sim!)

Com cara nova, energia nova, colaboradores e muita vontade de crescer cada vez mais.

O nosso foco por aqui continua sendo a arte. Vamos falar de arte, ver a arte, ouvir a arte, sentir a arte, cheirar a arte, amar a arte, viver a arte. ❤

A nossa página continua sendo a mesma, então se ainda não curtiu tá esperando o que?????? Por lá você fica sabendo em primeira mão tudo que acontece pelo blog e um pouco mais.

E pra acompanhar todo o backstage do blog, desde a preparação dos post à tudo basta me seguir lá no Instagram.

Agora vamos ser apresentados ao time?

E tem eu, claro! Mas vocês já me conhecem né? E se não, basta olhar ali na lateral do blog que vocês vão conhecer até demais. 🙂 Inclusive na lateral também tem playlist então coloca pra tocar porquê tudo ficar melhor com trilha sonora.

A promessa com essa volta é (no mínimo) um post por dia com assuntos super variados e interessantes. A promessa é mostrar a vida de um jeito que vocês nunca viram antes, de um jeito artístico. Vamos, juntos, fazer o Um e cinco virar um estúdio de arte (e amor). ❤

E ai, animados? Eu estou pulando de alegria e amando essas novidades todas. E vocês?

Anúncios

68 ilustrações para seu mural de inspiração

Posso falar uma coisa? Eu amo murais de inspiração.Acho fofo, motivador e, bem, inspirador.

É legal colocar de tudo, pôsters, fotos suas, fotos de pessoas que inspiram, ilustrações e tudo mais que vier na cabeça e que você achar que pode alimentar sua mente. Afinal inspiração é isso, uma alimentação pra criatividade, pro cérebro, pra motivação. Certo?

E como sou uma pessoa legal trouxe hoje pra vocês algumas ilustrações pra baixarem e colocarem em seus murais – e por todo o quarto, por quê não?

Todas as imagens eu peguei lá do pinterest. Lembrando que até pode imprimir e fazer uso pessoal, mas não vale comercializar 😉

E ai, quais foram as preferidas de vocês?

Eu preciso falar sobre amor

Antes que comece a ler eu preciso que você ouça essa música e sinta cada batida e realmente ouça cada palavra 🙂

Eu preciso falar sobre inspiração.

Muitas coisas me inspiram, coisas demais que pra que eu consiga listar, mas o que mais me inspira e, de certa forma, está presente em todas essas coisas é o amor.

É ele que me dá forças pra acordar todos os dias às 06h40 da manhã e ir pra faculdade para me preparar pra exercer uma profissão que eu amo. É ele que me faz acordar cedo em dias em que eu não tenho que sair de casa mas eu preciso me dedicar aos meus projetos. É ele que me faz chegar em casa cansada e ainda sim sentar no meu computador e ficar horas e horas nele – e nem sentir o tempo passar. É ele que me faz sentar no chão, na posição mais desconfortável que eu puder, cercada de lápis de cor e tintas e então não sentir o desconforto porque fazer aquilo é a coisa mais confortável do mundo. É ele que me faz ficar com a perna dormente quando meu cachorro tá há horas deitado na minha perna, e o Scooby parece tão confortável. É ele que me faz ficar cheia de cadernos e canetas em cima de mim enquanto tento criar o planejamento de tantos projetos. É ele que faz com que eu me meta todos os dias em um projeto de arte diferente. É ele que me faz ir dedicar na minha religião mesmo após um dia daqueles onde eu só quero me afogar na cama. É ele que me faz ser cercadas de pessoas tão incríveis. É ele que me fez sair de uma depressão. É ele que me acalma em meus ataques de ansiedade. É ele que me faz ter inspiração. É o amor que me faz amar.

Amar a vida, amar as pessoas, amar a natureza, amar a arte, amar o cheirinho de café, amar sentir os pés descalços no chão, amar meditar, amar olhar as estrelas, amar o mar, amar acordar e ver o sol brilhando, amar as sensações, amar as emoções, amar os sentimentos – até mesmo os não tão legais de sentir por que o que seria do bom sem o mal? Amar as cores, amar comer morangos e depois beber chá gelado de limão e sentir ele ficar tão docinho, amar ver desenhos animados e rir como se fosse uma criança, amar conversar sobre aqueles assuntos em que você viaja e transcende, amar a fé, amar tomar chá de hortelã antes de dormir, amar açaí em um dia bem quente, amar escrever como se minha vida dependesse disso – e às vezes desconfio que dependa. Amar a paz, amar a calma, amar as flores, amar ouvir música, amar criar, amar minhas superstições, amar a lua, amar meu livro favorito, amar borboletas.

É o amor que me faz amar e ele me faz amar o amor. O amor me faz amar amar. E eu sinceramente digo que essa é a melhor sensação do mundo e é isso que me inspira de uma forma tão grande que eu não sei explicar, só sentir.

Eu amo o que faço da minha vida e faço o que amo, mesmo que às vezes eu não ame tanto assim, mesmo que às vezes eu só ame porque a vida me forçou a amar, me obrigou a engolir esse amor e eu não tive outra saída. Mas eu amo, porque o contrário disso não adianta nada e só vai me prejudicar, então eu só amo. E eu amo isso.

O que te inspira?

Essa é uma pergunta que eu estou eternamente tentando me responder, não porque eu não sei a resposta mas porque elas são muitas. Eu poderia dizer que é a arte, a natureza, o amor mas a resposta é tão mais complexa que isso, são tantas coisas que eu mal consigo listar.

Conversar me inspira, andar por ai me inspira, ouvir música me inspira, brincar com meu cachorro me inspira, comer pão de queijo me inspira, brigadeiro de panela me inspira, café me inspira, planejar meu dia me inspira, observar as pessoas me inspira, chuva me inspira, sol me inspira, um bom livro me inspira, sentar na grama me inspira, ouvir histórias me inspira, o mar e as ondas batendo me inspiram, certos aromas me inspiram, parar e fazer nada me inspira, lembranças me inspiram. São essas e tantas, tantas, tantas outras coisas que me inspiram.

Certas coisas apenas me servem como inspiração em uma única vez, certas coisas são minha chave-mestra e servem em todas as situações e momentos. Mas vocês podem ter certeza, essa minha lista é feita e re-feita todos os segundos.

 E a vocês, o que inspira?

Bem-vindo!

Oi, tudo bem? Comigo tá tudo ótimo! Na verdade eu não poderia estar mais feliz, finalmente estou lançando esse blog. É um projeto que está na minha cabeça a tanto, mais tanto tempo que vocês nem imaginam, mas finalmente tomei coragem, coloquei as ideias no papel e ele pode nascer. E eu to amando!

Eu pensei muito em qual seria o primeiro post, afinal é uma coisa importante né? E decidi (fingir) ser civilizada e normal e começar me apresentando e contando de onde surgiu a ideia.

Meu nome é Marina Frael de Abreu, tenho 20 anos, nasci e morei minha vida toda no Rio de Janeiro. Na faculdade eu curso publicidade e já fiz um curso de web designer, que é no que eu trabalho e é pra essa área que quero apontar quando me formar – isso e criação.

Sou uma quase hippie, bem aquela da paz e amor mesmo.  Sou vegetariana há quase dois anos – em dezembro fazem dois! Sou completamente encantada por borboletas, eu não sei exatamente de onde surgiu esse encanto, só sei que borboletas expressam pra mim tudo que quero pra vida. Sou bem viciada em Scooby-Doo, inclusive tenho um poodle maravilhoso com esse nome.

Uma completa apaixonada por arte e essa paixão nasceu da escrita, desde pequena escrevo poemas, músicas, textinhos; era a minha maneira de me expressar e é até hoje. Inclusive quando era criança – não sei exatamente a idade, mas antes dos dez –  escrevi um poeminha que sou apaixonada:

É o amor
que destrói o coração
É o amor
que faz o coração
É o amor
que faz o que é
Como nunca disse
É o amor que faz a vida
Dependemos do amor para viver
Se você não tiver amor
É o amor que vai até você

Pra mim escrever e fazer arte é terapia, é o que me traz paz. O meu amor por essas coisas acabou me encantando pela criatividade, pelo conceito dela, pela sua teoria e prática. É por isso que resolvi fazer esse blog, pra poder falar sobre essas minhas paixões, pra poder falar da poesia que está presente na nossa vida e no nosso dia-a-dia, pra poder falar de tudo que envolve esse mundo.

O nome do blog surgiu da data do meu aniversário, 15/11/1995. Os números um e cinco, além de estarem presentes nessa data, também sempre estiverem muito presentes na minha vida e acabaram virando números da sorte. Então, que nome melhor eu poderia dar se não o nome da sorte?

Eu poderia falar um pouco mais sobre mim mas é muito complicado, eu não sei me resumir. O que eu poderia falar é que sou várias, um ser mutável e imprevisível. Mas pode confiar que o melhor jeito de me conhecer, se assim deseja, é acompanhar os posts do blog e me seguir nas redes sociais. Com toda a certeza nas entre linhas disso tudo vai acabar descobrindo mais coisas sobre mim do que imagina.

E agora é a sua vez! eu adoraria saber mais sobre vocês, me contem 🙂

Facebook | Instagram | Pinterest | Tumblr | Facebook pessoal | Fraelices